Musicalização Infantil

Atividade desenvolve a socialização, a capacidade inventiva, a expressividade, a coordenação motora e o tato fino

 A musicalização é uma poderosa ferramenta para a educação infantil e o mais legal é que bebês a partir de seis meses podem se beneficiar com essas aulas.

Habilidades como LINGUAGEM – e não apenas verbal – e todos os aspectos da comunicação humana são favorecidos pela música. Segundo estudo da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, as conexões neurais aumentam durante a musicalização, nutrindo áreas responsáveis pela fala, linguagem não-verbal e até capacidade de aprender outro idioma.

Ao nascer, a voz da mãe acalenta, os sons da casa ambientam, os movimentos da boca aprendem a emitir sons, assim como bater palmas e movimentar o corpinho ao som da música.

É através dos MOVIMENTOS e dos SENTIDOS que o bebê interage com o mundo e a musicalização infantil tem o papel de oferecer experiências MOTORAS e SENSORIAIS, e assim construir o conhecimento musical.

O interessante é que a música vai além da própria música, a SENSIBILIDADE faz com que a criança aprenda a sentir com o coração e não apenas com os ouvidos. Esta mesma sensibilidade estimula o respeito ao próximo e aumenta a AFETIVIDADE, mesmo que nossa sociedade tecnicista possa desprezar essas características, sabemos o quanto elas colaboram no comportamento e relacionamento humano.

E se algum dia você acreditou que emoção e razão são rivais, saiba que não é bem assim. É comprovado que a música estimula o RACIOCÍNIO LÓGICO, colabora no aprendizado da MATEMÁTICA. Pitágoras já pesquisava sobre isso quase 500 a.C.

Outro ponto importante trabalhado é a qualidade de escuta. O tempo de atenção se tornou muito reduzidos nos dias de hoje. As causas são a dominância dos estímulos visuais e os ruídos com que estamos acostumados a conviver. É preciso se atentar a importância da escuta sensível e ativa nas crianças, não escutar por escutar. Com isso se ganha ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO e MEMÓRIA.

Como é uma aula de Musicalização Infantil?

Bom, é importante salientar que a musicalização é mais efetiva quando realizada com poucas crianças, para todas possam ouvir com atenção, aprender a comparar e analisar os sons de diferentes fontes sonoras.

A presença dos pais na aula de música é primordial! Pais são os educadores mais eficientes e com eles o aprendizado é mais produtivo. Afinal, quem tem mais amor para dar que pai e mãe?

Uma técnica chamada “Bouncing Song” traz uma experiência interativa, onde o adulto segura o bebê no colo, para que ele possa aproveitar a aula livremente e dar respostas sinestésicas – diversas sensações – para o movimento.

Com os instrumentos musicais se trabalha conceitos da música:

– Forte x fraco

– Alto x baixo

– Lento x rápido

– Grave x agudo

A musicalização deve ser feita brincando, ou seja, muita diversão através de jogos, brincadeiras, para que o resultado venha de forma consistente, mas prazerosa.

Curiosidade

“Um dos mais importantes teóricos musicais do período clássico grego, Arquitas de Tarento (430 – 360a.C.) colaborou de maneira significativa não somente para o desenvolvimento da música. Ele atribuiu mais atenção a tal arte do que a maioria dos seus predecessores, acreditando que a música deveria assumir um papel mais importante que a literatura na educação das crianças.”

por:

Karen Rodrigues

Fisioterapeuta e especialista em Desenvolvimento Infantil

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado