Blog

  • Diástase Abdominal Você sabe o que é?

    Publicado em 10-02-2017 | Pós Parto

    Bárbara Borges usou uma foto em seu Instagram –em que mostra uma protuberância na barriga— para contar que sofre de diástase. “Durante a gestação, o útero em expansão provoca um alongamento dos músculos abdominais, o que pode causar uma separação das duas bandas musculares que se encontram na região central do abdômen”, escreveu a atriz na postagem. Bárbara é mãe de Theo, 5 meses, e Martin, 2 anos.

    Segundo o ginecologista e obstetra Ricardo Luba, membro da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), o problema pode acometer 30% das grávidas, mas, na verdade, não é uma questão restrita a elas.

    “Exercícios físicos feitos de forma intensa e sem a correta orientação de um educador físico também podem provocar diástase, ou seja, é algo que atinge homens também”, fala Luba.

     O ginecologista e obstetra diz que a diástase pode ser diagnosticada ainda na gestação ou após o nascimento do bebê e independe da via de parto, normal ou cesárea. “Em algumas mulheres, a distensão normal do abdome pode acabar em diástase. Em outras, não.”

    Da mesma forma que o exercício intenso e mal orientado pode causar diástase, a falta de atividade física focada na região abdominal também pode explicar seu aparecimento. “E depende ainda da predisposição de cada um”, afirma Luba.

    O educador físico Gilberto Coelho, especialista em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), diz que a atividade física –sob a orientação de um fisioterapeuta ou educador físico-- costuma ser a solução tradicional para o problema. “Exercícios físicos específicos para a região abdominal irão fortalecer a área e diminuir esse afastamento [dos músculos].”

    É o caso da atriz Bárbara Borges, que contou no Instagram que irá fazer fisioterapia. “Tratar a diástase não é uma questão apenas estética, vai muito além disso, pois, se não tratada, pode ser prejudicial à saúde e acarretar em dores fortes na coluna lombar e na região pélvica.” A cantora Sandy foi outra famosa que assumiu ter sofrido de diástase após a gestação.

    Luba, no entanto, afirma que os exercícios não fazem com que a diástase desapareça por completo. “Eles a tornam menos perceptível. Agora, quando a separação entre os músculos é maior do que quatro centímetros, a solução mais indicada é a cirúrgica, que, sim, elimina o problema.”

     Fonte: Adriana Nogueira - Site do UOL

    https://goo.gl/S64Bov